UMA PALAVRINHA AOS  ALUNOS  QUE  IRÃO PARA O CICLO DE RECUPERAÇÃO:

 

Transmitidas as notas finais (inclusive substitutivas), alguns alunos enviam mensagens ao professor solicitando, depois de todas as provas bimestrais, um trabalho para a complementação de poucos pontos necessários para que não sejam incluídos no Ciclo de Recuperação.

Sem desprezar o esforço de quaisquer deles ou debater os motivos que levaram à situação atual (que cada um faça o seu próprio exame de consciência), o certo é que temos um regimento a cumprir. A média 6,0 (seis) para a aprovação sem exames finais é uma exigência regimental. Quem não obteve os 24 pontos que levam a essa média, demonstrou, de algum modo, que não assimilou, minimamente, o conteúdo ministrado durante o ano. Submete-se ao Ciclo como forma de reverter esse quadro. Não há “trabalhos” ou “pesquisas” para esse momento.

Não entendo correto dispensar aqueles que “quase” conseguiram, criando um critério que tende ao infinito. Já fiz isso, no passado. A experiência é catastrófica.  Quem completou 23,5 pontos alega que “ficou por 0,5”. E se o professor concede esse “pouco” que falta, recebe, quase imediatamente, mensagens do pessoal que completou “23”, agora dizendo que “ficou por 0,5” também. E, assim, atender a um grupo é criar reivindicação com o grupo anterior. Ou seja: o professor sempre “terá deixado alguém por 0,5 ponto”. Então, acho mais justo adotar o critério objetivo. Os que se sentem injustiçados com isso, revoltam-se, na verdade, contra o regimento. O professor não “deixa” ninguém no Ciclo; o aluno é que que se coloca nele. Alguns estão reprovados por ter-lhes faltado 0,5 ponto (não conseguiram a pontuação mínima: 12), o que é bem mais delicado.

Portanto, sem reclamações!

Participar do Ciclo de Recuperação não é desonra pra ninguém. E o sistema usado pelo professor será tão favorável aos que estudam que, se não conseguir superar essa barreira, o aluno deve tomar consciência de que precisa refazer a disciplina como condição essencial para o sucesso futuro. Todos farão a prova (em forma de testes), imediatamente após uma aula sobre o tema único escolhido (e, mesmo assim, somente os principais itens desse tema). Outras surpresas positivas ainda estão sendo preparadas. Não é por acaso que, no ano passado, o índice de aprovação no Ciclo foi superior a 85%!

Aos que já obtiveram aprovação “direta”, PARABÉNS!

Aos que participarão do Ciclo, sejam bem-vindos! Estarei com vocês com o mesmo empenho e dedicação de sempre! Ainda há um momento adicional pra aprender, o que é muito bom! Não voltem apenas conformados; venham animados, dispostos, bem-humorados, prontos pra vencer!

Prof. Raul